Não dá mais para continuar assim

Cheguei hoje de madrugada da minha viagem de férias. Eu sabia que essa viagem seria definitiva na minha jornada pessoal desse ano, sentia dentro de mim. E foi mesmo, muitas coisas mudaram. Algumas mudanças não vou dividir agora pois ainda não estão definidas, mas uma delas está engatilhada e preciso do incentivo de vocês para que ela aconteça.
O fim de um relacionamento tóxico.
Conheço pessoas maravilhosas que conseguem levar um relacionamento saudável com esses pedacinhos de plástico chamados cartões de crédito. Infelizmente, essa pessoa não sou eu. É isso, não posso mais continuar nesse relacionamento destrutivo. Foi com muita dificuldade, muita mesmo, que cortei em pedacinhos os meus dois cartões do banco. E os guardei de lembrete para ser uma pessoa melhor no futuro.
Nos últimos meses de sumiço do blog, muitas coisas mudaram na minha vida (caso você não sabia ainda, sou geminiana e a minha vida é uma mudança constante, cortesia da inconstância do meu signo (: ), e uma das mudanças foi que comecei a me consultar com uma psicóloga. Esse processo tem sido absurdamente esclarecedor e me ajudou muito, mesmo no pouco tempo em que tenho feito o tratamento. Essa pessoa tem me ajudado a acertar os rumos e empreender projetos pessoais importantes que estavam completamente perdidos dentro do caos que era minha cabeça. Com tudo a minha volta mudando e se organizando, não poderia ser diferente com a minha vida financeira.
Expondo a verdade nua e crua, dessa vez consegui me colocar em uma situação muito ruim financeiramente. Agradeço imensamente por estar empregada, morando com meus pais e sem nenhuma obrigação financeira gigantesca, como um financiamento de carro ou imóvel. Na verdade toda essa situação foi causada por um descontrole  uma negligência minha, um comportamento totalmente irresponsável que gosto de chamar de “crise dos 27 anos”. Eu agora tenho 27 anos e estou questionando toda a minha vida, simples assim. Trocando em miúdos – deu bosta (ops, desculpa o palavreado). 
Resumindo todo o drama, pelos próximos 6 meses preciso seguir um orçamento muito estrito que passei o dia planejando, para que possa voltar a respirar um pouco mais tranquilamente. Mas me conheço bem o suficiente para saber que as minhas chances de sucesso são baixas. Daí entra a ajuda de vocês, meus queridos leitores que depositam tanta fé nessa pessoinha que vos fala, e dos quais espero sentir puxões de orelha duros e palavras de incentivo carinhosas. Seis meses é muito tempo quando pensamos no futuro, apesar de ser um piscar de olhos quando olhamos para o passado. Vocês me ajudam?
22 comentários Adicione o seu
  1. Vc vai sair dessa, Tatiana. Como vc conhece os princípios do minimalismo será mais fácil para vc frear os impulsos e saber reconhecer o que não é necessário em sua vida.

  2. Oie!! E aí, como anda o controle?
    Acho radical ter que picotar cartão, mas acredito que situações extremas pedem medidas drásticas. Tem casos que só cortar o mal pela raiz resolve. Apesar de eu controlar bastante meus gastos, eu SEMPRE gasto mais quando tenho cartão de crédito. Fiquei um tempo sem e depois com um com limite baixo, nossa, tanta coisa que eu deixei de comprar porque não o tinha e também não tinha o dinheiro na hora… E não eram coisas necessárias porque eu não senti falta.

    Mas bem, força aí, porque sim, 6 meses passam rápido. E a experiência vai ser boa, vai dar pra saber que muita coisa que compramos, realmente não precisamos…

  3. Queria ter a sua coragem. Sou emocionalmente dependente desses pedaços de plastico 🙁 O primeiro passo vc já deu, agora é se manter firme. Foco e força!!

  4. Também tenho 27 anos e simplesmente comecei a questionar a vida. Mas esses questionamentos tem me levado a alavancar um pouco mais em relação a minha vida profissional e algumas conquistas que eu sempre adiava por estar mt acomodada.

  5. Tate, eu estou na crise dos 43 anos e quando me sinto triste ou desanimada por perceber que reincidi em um erro primeiro procuro formas de consertar o que é possível (como você ao traçar uma estratégia para quitar as dívidas) e depois procuro pensar em alguma vitória, em algo bom que fiz ou conquistei. Assim encontro forças para seguir em frente sem me desesperar ou me culpar muito.
    Você é guerreira. Vai alcançar todas as suas metas. Estou enviando energias positivas e torcendo por você. Aproveito para agradecer sua generosidade em partilhar momentos e reflexões tão valiosos conosco.

  6. Ô minha querida..Teu blog me ajuda tanto, e se eu puder somar de algum modo ( nem que seja com palavras de incentivo) ficarei muito feliz!
    Esse ano de 2017 eu decidi ficar um ano sem compras para quitar minha faculdade. Sabe..eu economizava feliz,pq eu olhava sempre para o final dessa etapa, onde eu me veria feliz sem dívida alguma.. Talvez esse pensamento te ajude.. Beijinhos..e estamos com você nessa!❤

  7. Que felicidade entrar e encontrar um post seu!
    Tem um conselho que eu ouvi e que dou para a maioria dos problemas dos meus amigos, mas ele se aplica ainda melhor quando o assunto é dinheiro: "O tempo vai passar de qualquer jeito", na sua situação você precisa durante 6 meses ter foco para poder por sei lá quanto tempo depois viver uma vida tranquila, então, esses 6 meses irão passar de qualquer jeito e pode até ser que eles sejam tempos dificeis, mas após esse período, que vai passar de qualquer jeito, você terá aprendido como viver com o minimo (qualquer aumento no orçamento já vai te deixar "rica") e além de todas o seu aprendizado, que será só seu, pois não posso entender o que vai acontecer na sua vida, após esses 6 meses você poderá viver por 6 meses ou por anos tranquila em relação a dinheiro. Então mantenha o foco! Vai valer a pena e é possível concluir o dia independente de não ter realizado a sua vontade do dia.
    Me mande um direct no instagram e poderemos nos motivar sempre, afinal, eu estou no mesmo barco que você.

    Boa sorte!! Escreva sempre

  8. Oi Tati, amo seu blog, me ajudou muito quando pouquíssimas pessoas falavam sobre minimalismo, principalmente pessoas jovens.
    Estou torcendo muito por você, também sou geminiana e conheço essa inconstância, mas tenho fé que vai dar tudo certo para você!

  9. Olá Tate, não sou sua leitora habitual, cheguei aqui por acaso. Vou te dar uma sugestão: expandir seu conceito de minimalismo. No texto anterior vc menciona que "o propósito do minimalismo não é a privação, mas sim a valorização daquilo que nos faz feliz". Sugiro acrescentar "… dentro das nossas possibilidades financeiras". Viver dentro das possibilidades é o segredo para uma vida livre de dívidas, e viver abaixo disso é o segredo para a "independência financeira". Talvez seja algo para vc pensar: vc consegue ser feliz gastando somente o que vc ganha atualmente? Se vc não consegue, talvez seja o momento de investir mais na sua vida profissional, para ganhar mais e poder consumir todas as maquiagens, viagens e tudo o mais que tiver vontade, sem privações. Um abraço e boa sorte.

  10. Oi Leide, você já minha rainha guerreira só por ter encarado esse desafio!!! Como foi o processo?? Aposto que enriquecedor!!!
    Besos querida, pode ter certeza que cada palavrinha recebia já é um incentivo gigantesco!!

  11. Nossa Renata, engraçado que o mesmo tem acontecido comigo! Minha vida profissional está indo bastante bem, mas tenho questionado tudo demais. Pelo menos sinto que a melhor fase da minha vida ainda está por vir!
    Besos!!

  12. Oi Andrea! Pois é, eu ainda não aprendi a usar essa comodidade sem me enroscar toda. Acho que o trabalho mental deve ser grande, pois nunca recebi muita educação financeira em casa. Já li muitos livros que ajudaram, ainda bem!
    Besos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *