Estilo

Regras existem para serem quebradas

Esqueça as regras: se você gostou, use.
Qual o seu tipo de corpo? Seu tom de pele? Quais cores te favorecem? Se você está realmente procurando por estas respostas, então pode desistir de conseguir um estilo pessoal. De acordo com essas respostas, eu nunca, em tempo algum, poderia usar um short branco, e adivinhem qual é a minha peça de roupa favorita?
Nada nunca limitou tanto meu estilo quanto tentar enquadra-lo nessas respostas, nem mesmo possuir poucas roupas. O estilo pessoal é uma coisinha mágica que transparece quando nos sentimos confortáveis usando uma determinada peça de roupa. Uma camiseta branca pode se manifestar das mais diversas formas, e isso depende exclusivamente da pessoa que a esta vestindo.
Outro erro comum é impor regras pessoais absurdas, do tipo: eu não uso esse tipo de roupa. Vá com calma bonitão/ona! Existem mesmo peças com as quais a gente não se identifica e isso é normal, mas também pode ser que você só não saiba como usar determinada roupa para inclui-la nesse universo fantástico que é o seu guarda-roupas. As vezes temos um preconceito horrendo contra coisas que simplesmente não conhecemos. Essa semana mesmo eu superei meu preconceito contra vestidos estilo “bandage” depois de ver esse vídeo, que deixo abaixo para que todos possamos ampliar nossos horizontes.
Compartilhe esse post nas suas redes sociais!

2 Comentários

  • Bruna

    Adorei o post, Tatiana. Também sou dessas que usa o que gosta, independente do que vão falar. Aliás, a cada dia me preocupo menos com o que os outros falam ou pensam do tipo de roupa que gosto de usar. O que importa é se eu gosto e me sinto confortável usando uma determinada peça, como você comentou acima. Acredito que devemos nos permitir ousar mais vezes. Pode ser que pensemos que uma roupa x não "orna" com nosso estilo e acabamos nos rendendo. Sem contar que nos tornamos cada vez menos escravos de tendências e desenvolvemos nosso estilo pessoal! Isso é o que conta.

    Beijos!

  • Andrea

    Gostei do canal. Vou ver mais vídeos futuramente. 😀

    Concordo com o post, quando você não liga pra opinião alheia, a vida fica muito mais fácil e prazerosa. Por outro lado, têm coisas que simplesmente não funcionam. Eu VIVO de jeans e adoraria usar o modelo saruel porque parece bem confortável, mas não rola. Mesma coisa com sapato de salto: além de eu não me sentir confortável, eu pareço criança com sapato da mãe. Então acho que a escolha da roupa/do sapato tem que ser de quem vai usar. Se a pessoa se sente bem, se sente confortável, está feliz, é só o que importa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *